current time

sábado, 25 de Março, 2017 - 22h36

website utilities

Julho 2013

Bahia faz 3 a 0 no Flamengo e assume vice-liderança

Em uma Arena Fonte Nova com bom público, o Bahia bateu o Flamengo por 3 a 0 e chegou à vice-liderança do Campeonato Brasileiro, com 19 pontos, atrás apenas do Coritiba, que atingiu 20. Já o Flamengo permaneceu com 10 pontos e voltou à zona de rebaixamento, na 17ª posição.

Corinthians vence o Grêmio e encerra série negativa

O Corinthians ficou longe de dar espetáculo na noite desta quarta-feira no Pacaembu, mas conseguiu encerrar a série de três jogos sem vencer pelo Campeonato Brasileiro. Diante do Grêmio, teve poucas chances de marcar, mas conseguiu aproveitar duas delas e venceu por 2 a 0, em jogo válido pela 10ª rodada. Emerson e Alexandre Pato marcaram.

Coritiba vence Ponte Preta por 5 a 3 e assume liderança

Em uma partida de oito gols e algumas reviravoltas no placar, o Coritiba derrotou a Ponte Preta por 5 a 3, na noite desta quarta-feira, no Estádio Couto Pereira, na capital paranaense. Com a boa vitória em casa, se manteve como o único invicto do Brasileirão, após 10 rodadas disputadas, e assumiu a liderança isolada.

Fórum Mundial de Direitos Humanos vai reunir experiências de enfrentamento às desigualdades

Cerca de 200 pessoas, entre ativistas, militantes de movimentos sociais, integrantes de organizações de direitos humanos participaram hoje (31) do lançamento do Fórum Mundial de Direitos Humanos. O evento ocorrerá na capital federal, de 10 e 13 de dezembro, e discutirá experiências de participação social, no respeito às diferenças, na redução das desigualdades e no enfrentamento a todas as violações de direitos humanos.

Governo estuda criar marco regulatório para residência médica

A residência médica pode passar a ter marco regulatório que orienta a prática. Com a proposta apresentada pelo governo de obrigatoriedade da residência médica no Sistema Único de Saúde (SUS) a partir de 2018, o Conselho Nacional de Educação (CNE) vai discutir também essa etapa de ensino.

Polícia expulsa manifestantes que ocupavam Câmara de Vereadores do Rio

A Polícia Militar desocupou há pouco o prédio da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, que havia sido invadido mais cedo por um grupo de manifestantes. Após a expulsão, houve um grande tumulto do lado de fora do prédio, com os policiais militares perseguindo alguns manifestantes, que foram agredidos com cassetetes.

Um grande contingente de policiais militares cerca o prédio para evitar que os manifestantes voltem a tentar invadir a Câmara de Vereadores. Apesar da forte presença policial, ainda é grande o número de pessoas reunidas em frente à Câmara, que fica na Cinelândia.

Para Serra, saúde é objeto de 'troca-troca político'

O ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) criticou nesta quarta-feira o que chamou de "ineficiência" do sistema de saúde no Brasil por parte do governo federal. Serra, que foi ministro da Saúde, reuniu-se com dirigentes da Associação Médica Brasileira (AMB) e assinou uma proposta de iniciativa popular que estabelece vinculação de 10% da receita bruta federal para a saúde. Além de mais verbas para a saúde, Serra defendeu um melhor uso da verba para o setor e combate à corrupção.

Manifestantes prosseguem com ocupação da Câmara de Vereadores do Rio

Manifestantes que ocuparam o Palácio Pedro Ernesto, sede da Câmara de Vereadores do Rio, na noite de hoje (31), disseram que não pretendem sair do local. Pouco antes das 21h, um grupo de aproximadamente 20 pessoas conseguiu entrar por um portão lateral que estava aberto. O restante dos manifestantes ficou do lado de fora porque policiais militares conseguiram bloquear a entrada.

Mudança na graduação de medicina proposta no Mais Médico mostra “improvisação do governo”, diz AMB

A Associação Médica Brasileira (AMB) diz que abrir mão do segundo ciclo - dois anos a mais na graduação de medicina propostos pelo Programa Mais Médicos - mostra "o grau de improvisação do governo". A AMB voltou a criticar o programa hoje (31) após o governo apresentar uma proposta que mantém o curso de medicina com seis anos e torna obrigatória a residência médica no Sistema Único de Saúde (SUS) a partir de 2018.

Médicos fecham avenidas do centro de São Paulo em protesto contra o Mais Médicos

Cerca de 200 médicos, segundo a Polícia Militar, protestaram hoje (31), na capital paulista, contra o Programa Mais Médicos, lançado este mês pelo governo federal. Os manifestantes saíram da Associação Paulista de Medicina (APM) e subiram a Avenida Brigadeiro Luiz Antônio. Em seguida fecharam um dos sentidos da Avenida Paulista e encerraram o ato, por volta das 20h30, na Rua da Consolação, onde fica a sede do Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp).

Páginas