current time

sábado, 25 de Março, 2017 - 16h39

website utilities

Meio Ambiente

Uso de telhado verde pode reduzir impactos de ilhas de calor

O uso do telhado verde pode ser um instrumento importante para reduzir os impactos de ilhas das calor formadas  especialmente em grandes centros urbanos, indica estudo da Universidade de São Paulo (USP). Ao comparar dois prédios da capital paulista, um com área verde e outro com laje de concreto, o geógrafo Humberto Catuzzo verificou que a temperatura no topo do edifício com jardim ficou até 5,3 graus Celsius (°C) mais baixa. Também houve ganho de 15,7% em relação à umidade relativa do ar.

Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas projeta clima mais quente para este século

No ano de 2013, foram divulgados os três volumes do primeiro relatório de avaliação nacional sobre mudanças climáticas do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas (PBMC). No início de setembro, o organismo científico, criado pelo governo federal em 2009 por meio dos ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação e do Meio Ambiente, revelou que as projeções mostram que haverá alta nas temperaturas do país no decorrer do século, mais períodos de seca no Norte e Nordeste e aumento das chuvas no Sul e Sudeste.

Relatório do IPCC reitera que ação humana é a principal causa de aquecimento global

No final de setembro, o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês) divulgou relatório mostrando que a influência humana no clima é a principal causa do aquecimento global observado desde meados do século 20. O Sumário para os Formuladores de Políticas do Grupo de Trabalho 1 do IPCC informou que o aumento das temperaturas é evidente e cada uma das últimas três décadas tem sido sucessivamente mais quente.

Conferência sobre mudança do clima fica aquém das expectativas de negociadores

 A 19ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP-19), que ocorreu entre 11 e 23 de novembro, em Varsóvia, na Polônia, foi criticada pela falta de liderança do país anfitrião na construção de um "mapa do caminho" para a agenda ambiental pós-2015, quando deve ser estabelecido um novo acordo global climático para entrar em vigor em 2020. As conversações para o novo acordo começam no ano que vem.

Após quatro anos em queda, desmatamento na Amazônia volta a crescer

Após quatro anos consecutivos de queda, o desmatamento na Amazônia voltou a crescer e subiu 28%, segundo números do Projeto de Monitoramento da Floresta Amazônica por Satélites (Prodes), do Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais (Inpe). Os dados apresentados em novembro pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, referem-se ao período de agosto de 2012 a julho de 2013 e mostram que a área desmatada chegou a 5.843 quilômetros quadrados (km²).

Lixo recolhido em rios da capital fluminense aumenta 45% em 2013

A quantidade de lixo retirada de 24 rios e canais da capital aumentou 6 mil de metros cúbicos (m3) em 2013, informa estudo da Secretaria Municipal do Meio Ambiente sobre o trabalho do Programa Guardiões dos Rios. O crescimento equivale a cerca de 45% de um ano para outro.

Do Rio Papa Couve, que faz parte da Bacia de Guanabara, foram retirados 2.709 m3 de lixo, 124% a mais do que no ano passado.

Uso das reservas extrativistas divide opiniões de acrianos

Vinte e cinco anos depois do assassinato de Chico Mendes, as reservas extrativistas idealizadas por ele são um diferencial de áreas preservadas em meio a desmatamentos e longos pastos para a criação de gado. O modo de vida nesses locais não mudou muito: a simplicidade é a característica mais marcante.

Inspiradas no modelo das terras indígenas, que pertencem a União, as reservas extrativistas têm o objetivo de manter a floresta em pé extraindo dela produtos que possam ser comercializados, como o látex da seringueira, a castanha, o óleo de copaíba, o coco do babaçu e o açaí.

Xapuri ainda conserva a lembrança de Chico Mendes

A identificação na entrada da cidade é uma referência clara da luta dos seringueiros. “Xapuri, Cidade de Chico Mendes”. Com pouco mais de 16 mil habitantes, o município localizado na região do Alto Acre, a cerca de 180 quilômetros da capital Rio Branco, ainda conserva as características do interior. 

Fazendeiros subestimaram repercussão da morte de Chico Mendes

Amigo e companheiro de trabalho de Chico Mendes, o pesquisador e professor do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal do Acre (UFAC), Elder Andrade de Paula, avalia hoje, 25 anos depois do assassinato, que a projeção internacional do líder seringueiro foi crucial para a ocorrência do crime.

Ele analisa que os interessados na morte do líder seringueiro não calcularam que o crime colocaria os problemas da Amazônia no centro do debate mundial sobre o meio ambiente.

Morte de Chico Mendes abre caminho para a questão ambiental no país

A luta pela preservação da Amazônia, em especial pela manutenção das atividades extrativistas, sofria um duro golpe há 25 anos. Em 22 de dezembro de 1988 foi assassinado, no interior do Acre, Francisco Alves Mendes Filho, o Chico Mendes. A morte do líder sindicalista repercutiu mundialmente e provocou mudanças na forma como o Brasil passou a lidar com as questões relacionadas ao meio ambiente.

Desigualdade no saneamento básico no Brasil impressiona ONU

Após dez dias de visita ao Brasil, a relatora especial das Nações Unidas sobre Água e Saneamento, Catarina de Albuquerque, apresentou hoje suas conclusões preliminares e as recomendações iniciais ao governo brasileiro sobre as condições sanitárias do país. A relatora disse que ficou chocada com as desigualdades regionais no acesso ao saneamento básico, sendo a Região Norte a mais afetada.

ANP aprova novas especificações para o óleo diesel de uso rodoviário

A partir do dia 1º de Janeiro, a frota de veículos que circula pelo país só poderá usar dois tipos de óleo diesel, ambos com baixo teor de enxofre: o S-10 (10 partículas por milhão – ppm) e o S-500 (500 ppm), para a frota de caminhões, ônibus e demais veículos abastecidos a diesel.

A resolução foi aprovada ontem (18) pela diretoria da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Ela fecha o ciclo de mudanças previstas desde 2009 para o óleo diesel, objetivando a redução das emissões de poluentes, beneficiando o meio ambiente. 

Páginas