current time

sábado, 25 de Março, 2017 - 22h39

website utilities

Mundo

Brasileiros 'dominam' prostituição masculina em Londres

"Não é que os brasileiros só querem fazer programa. São os clientes que só querem os brasileiros. Se for de outro país, não dá certo", simplifica Renato (nome fictício), um catarinense de 25 anos que mora em Londres desde 2012. Sua profissão: garoto de programa em tempo integral.

Renato é um dos muitos brasileiros que vêm para a Grã-Bretanha em busca de oportunidades de trabalho em várias áreas, inclusive na indústria do sexo.

França conduz primeiro julgamento de genocídio em Ruanda

Após 20 anos do genocídio de Ruanda, um dos envolvidos começará a ser julgado hoje (4) na França - país acusado de ter apoiado o regime considerado responsável. Pascal Simbikangwa, 54 anos, paraplégico devido a um acidente em 1986, é julgado sob o princípio da jurisdição universal da Justiça francesa, que lhe permite sentenciar pessoas procuradas por crimes contra a humanidade cometidos no exterior. Entre abril e julho de 1994, cerca de 800 mil pessoas foram mortas no massacre.

Ativista ucraniano diz que foi torturado

O ativista da oposição ucraniana Dmytro Bulatov, de 35 anos, que desapareceu na semana passada, afirmou que foi sequestrado e torturado, até ser deixado numa floresta nas proximidades de Kiev na quinta-feira. Ele faz parte do AutoMaidan, um grupo de proprietários de carros que participou dos protestos contra o presidente Viktor Yanukovych, e estava desaparecido desde 22 de janeiro.

Cristina Kirchner é tratada por dores nos quadris

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, está sendo tratada por dores nos quadris. Cristina foi levada ontem ao Hospital Austral, nos arredores de Buenos Aires, depois sentir dores lombares e também no nervo ciático, informou hoje a assessoria de imprensa da presidente.

A presidente de 60 anos de idade foi submetida a exames e os médicos constataram uma inflamação na extremidade do fêmur e nas articulações dos quadris. Cristina passará por acompanhamento médico periódico para observar o andamento do quadro.

Oxfam aceita renúncia de Scarlett Johansson

A Oxfam International informou nesta quinta-feira que o fato de a atriz norte-americana Scarlett ter feito o comercial para uma empresa que opera em um assentamento na Cisjordânia é incompatível com seu papel como embaixadora da Oxfam.

Em comunicado, a organização diz que aceita a decisão da atriz, que na quarta-feira anunciou que estava deixando seu cargo na Oxfam por causa de uma "diferença fundamental de opinião".

Ex-primeira-dama surpreendeu-se com caso de Hollande

A ex-primeira-dama da França, Valerie Trierweiler, disse que ela e o presidente François Hollande estavam afastados recentemente, mas que foi pega totalmente de surpresa pelo caso do presidente com a atriz Julie Gayet.

Trierweiler concedeu entrevistas a duas publicações francesas, cujas edições saem nesta semana. Foi a primeira vez que ela falou sobre o fim de seu relacionamento com Hollande, no último final de semana.

Dinamarca: Socialistas abandonam coalizão

Um pequeno partido socialista abandonou nesta quinta-feira a coalizão de governo da Dinamarca em meio a um desentendimento em relação ao plano de vender a estatal Dong Energy ao banco Goldman Sachs e outros investidores, mas a debandada de ministros não foi suficiente para tirar do poder o governo de centro-esquerda.

A saída do Partido Popular Socialista encerra um período de mais de um ano de desacordo interno entre facções contrárias e favoráveis à venda. Os outros dois partidos da coalizão estão unidos em favor do negócio.

Atlanta começa a se recuperar de rara nevasca

A neve e o gelo deram uma trégua e a cidade de Atlanta começava hoje a se recuperar de uma rara tempestade de inverno no sul dos Estados Unidos. O trânsito voltou a fluir, mas autoridades locais observaram que isso não significa que já é seguro trafegar pela maior cidade do sul dos EUA, especialmente à noite.

Funcionários do Departamento de Transportes do Estado norte-americano da Geórgia manifestaram preocupação com as temperaturas congelantes da noite de ontem, o que pode ter originado capas de gelo escuro sobre as ruas, dando uma falsa impressão de segurança.

ONG acusa governo sírio de ter demolido bairros inteiros

O governo sírio recorreu a explosões controladas e buldôzeres para demolir milhares de imóveis residenciais, em alguns casos derrubando bairros inteiros, em uma aparente campanha para punir civis simpáticos à oposição ou para causar a eles prejuízos desproporcionais. A denúncia foi feita nesta quinta-feira pela organização não-governamental (ONG) Human Rights Watch em um relatório de 38 páginas.

Egito rejeita críticas sobre prisão de jornalistas

O Ministério de Relações Exteriores do Egito rejeitou as críticas dos Estados Unidos à decisão de enviar para julgamento 20 jornalistas da Al-Jazeera, afirmando que o Judiciário do país é independente.

As declarações desta quinta-feira feitas por Badr Abdelattie, porta-voz do ministério, foram feitas um dia depois de a promotoria do país ter enviado 20 jornalistas para julgamento. Eles são acusados de ajudar ou pertencer a um grupo terrorista e de ameaçar a segurança nacional. A data dos julgamentos ainda não havia sido determinada.

Tailândia reforçará segurança para eleição de domingo

Manifestantes contrários ao governo marcharam por Bangcoc nesta quinta-feira contra as eleições nacionais que acontecerão no domingo. O governo, por sua vez, prepara-se para intensificar a segurança com o envio de 200 mil policiais para as ruas para garantir a realização do pleito.

O líder manifestante Suthep Thaugsuban participou dos protestos numa das principais áreas comerciais da capital e pediu que seus partidários se juntassem à manifestação de domingo que pretendem desencorajar, ou até mesmo impedir, as pessoas de votar.

Presidente ucraniano tira licença médica em meio a crise

O presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovych, tirou licença médica em meio à crise política no país. Comunicado publicado no site da presidência nesta quinta-feira diz que Yanukovych apresenta uma doença respiratória aguda e febre alta. Não há informações que indiquem quanto tempo ele ficará afastado ou se conseguirá fazer qualquer tipo de atividade ligada ao trabalho.

Há dois meses o presidente está sob crescente pressão de manifestantes que querem sua renúncia e eleições antecipadas.

Páginas