current time

sexta-feira, 24 de Março, 2017 - 09h01

website utilities

Mundo

Manifestantes saem do Ministério da Justiça da Ucrânia

Os manifestantes contrários ao governo ucraniano saíram nesta segunda-feira do prédio do Ministério da Justiça, após terem invadido o edifício durante a noite, o que levou a ministra da pasta a ameaçar pedir a imposição de estado de emergência. Embora tenham deixado o prédio, os participantes do protestos continuaram as manifestações do lado de fora, pedindo a renúncia do presidente Viktor Yanukovych.

Cigarro mata ator de comercial da Marlboro

Eric Lawson, ator do comercial da marca de cigarros Marlboro durante a década de 1970, morreu de uma doença pulmonar aos 72 anos.

Fumante desde os 14, Lawson morreu no dia 10 de janeiro em sua casa, em San Luis Obispo, na Califórnia, de insuficiência respiratória decorrente de uma doença pulmonar obstrutiva crônica. Sua morte só foi divulgada nesta segunda-feira.

Segundo sua mulher Susan Lawson, "ele sabia que o cigarro tinha poder sobre ele, mas ele conseguia parar."

Discurso de Obama deve se concentrar na desigualdade

O discurso do presidente Barack Obama sobre o Estado da União um ano atrás, foi uma ampla declaração de valores liberais, que só foi possível por que ele havia sido reeleito recentemente. Neste ano, depois de seus objetivos legislativos terem, em sua maioria, se desfeito no que tem sido considerado o pior ano de sua presidência, Obama é menos popular do que antes.

Negociação sobre programa nuclear iraniano irá para NY

As negociações em torno do futuro do programa nuclear iraniano terão continuidade em meados de fevereiro em Nova York, informaram hoje fontes nos países envolvidos nas conversações.

De outubro para cá, representantes do Irã e do grupo de seis potências formado por Alemanha, China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia participarão de três rodadas de negociações em Genebra.

Egito: Exército abre caminho para El-Sissi concorrer

O exército do Egito deu hoje sinal verde para que seu comandante, Abdel Fattah el-Sissi, possa concorrer à presidência, informou a agência estatal egípcia de notícias.

Mais cedo, o homem que liderou o golpe que depôs o presidente Mohamed Morsi, em julho, foi promovido do posto de general ao de marechal de campo, o mais alto do Exército do país, informou a presidência do Egito.

Transição paralisa negociações sobre Síria

As negociações de paz sobre a Síria, que acontecem em Genebra, chegaram a um impasse após a primeira sessão de que tinha como objetivo tratar da difícil questão de transferência do poder, nesta segunda-feira, afirmaram integrantes das delegações do governo e da oposição.

Rima Fleihan, que integra o grupo que representa a oposição, disse que as conversações "não foram construtivas", porque o regime do presidente Bashar Assad insiste em discutir o "terrorismo" em vez da transição de poder.

Egito: El-Sissi é promovido a marechal de campo

O chefe do Exército do Egito, Abdel Fattah el-Sissi, que liderou a derrubada do presidente islamita Mohamed Morsi, foi promovido ao posto de marechal de campo, o mais alto do Exército do país, informou a presidência do país nesta segunda-feira.

"O presidente interino Adly Mansour emitiu um decreto presidencial promovendo o general Abdel Fattah el-Sissi, ministro da Defesa, ao posto de marechal de campo", diz o comunicado. O ato pode antecipar a renúncia de El-Sissi para concorrer às eleições presidenciais, que devem acontecer no final de abril.

Oposição síria não vê progresso no envio de ajuda a Homs

A oposição síria disse que não tem havido progressos na chegada de comboios com ajuda humanitária à cidade sitiada de Homs, região central do país, nem na libertação de prisioneiros de cadeias dirigidas pelo governo.

O porta-voz da oposição, Monzer Akbik, disse que, apesar disso, as negociações sobre uma transição política começam nesta segunda-feira. "Vamos começar a falar sobre uma nova Síria", disse ele aos jornalistas em Genebra, enquanto delegações do governo e da oposição se reuniam mais uma vez com um mediador da Organização das Nações Unidas (ONU).

Ministra ucraniana ameaça pedir estado de emergência

A ministre da Justiça da Ucrânia, Elena Lukash, ameaça pedir a imposição de estado de emergência a menos que os manifestantes deixem o prédio de seu Ministério, invadido durante a noite.

A tomada do prédio durante a madrugada mostra como os manifestantes contrários ao governo estão cada vez mais dispostos a adotar medidas dramáticas para forçar a renúncia do presidente e fazer com que o governo faça outras concessões. No momento, os manifestantes ocupam quatro prédios importantes no centro de Kiev, dente eles a prefeitura da capital.

EUA realiza ataque com mísseis na Somália

O Exército dos Estados Unidos lançou um ataque com mísseis na Somália neste domingo. A iniciativa tinha como alvo um líder do grupo somali Shehab, disse um funcionário de defesa.

"O ataque foi contra um comandante sênior do grupo Shebab", afirmou o funcionário. Ele se recusou a confirmar a identidade do líder que teria sofrido o atentado e disse que o Exército norte-americano estava tentando determinar se o ataque foi bem sucedido. Fonte: Dow Jones Newswires.

Dilma inaugura, em Cuba, porto financiado pelo BNDES

A presidente Dilma Rousseff vai inaugurar nesta segunda-feira, dia 27, a primeira etapa do Porto de Mariel, a 45 quilômetros de Havana, capital de Cuba. O porto é a grande aposta do país de regime comunista para mudar sua economia. Custou US$ 957 milhões e, deste total, US$ 682 milhões foram financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Dilma se encontra com Cristina Kirchner em Havana

A presidente Dilma Rousseff conversou neste domingo, 27, por pouco mais de uma hora, em Havana, com sua colega Cristina Kirchner, da Argentina. O encontro ocorreu a pedido de Cristina, que na sexta-feira, 24, liberou medidas de controle de câmbio, impostas nos últimos dois anos, para frear a fuga de pesos.

Páginas