current time

sexta-feira, 24 de Março, 2017 - 09h00

website utilities

Mundo

Egito terá eleição presidencial antes da parlamentar

O presidente interino do Egito, Adly Mansour, anunciou que as eleições presidenciais ocorrerão antes das parlamentares. De acordo com a nova constituição do país, a votação deve ser mantida para a segunda quinzena de abril.

Em um discurso televisionado à nação, Mansour disse que pedirá para a comissão abrir as portas para candidatos se registrarem, conforme estipulado pela nova constituição, adotada no início de janeiro.

Mansour falou que o aumento de ataques terroristas não irão deter a transição do país para a democracia.

China condena ativista a quatro anos de prisão

Um tribunal de Pequim condenou o jurista e ativista, Xu Zhiyong, a quatro anos de prisão por perturbação da ordem pública. Segundo o governo dos Estados Unidos e outros críticos, o caso é uma retaliação à causa de Xu Zhiyong, que lutava contra a corrupção e pela igualdade de oportunidades na China.

A condenação de Xu já era esperada, já que sua acusação é uma das peças centrais do Partido Comunista contra movimentos que possam ameaçar seu domínio.

Outros julgamentos e condenações devem ocorrer pelo motivo de perturbação da ordem pública. Fonte: Associated Press.

Manifestantes invadem prédio com soldados na Ucrânia

Neste sábado, manifestantes jogaram bombas incendiárias e pedras contra um prédio no centro de Kiev, onde cerca de 200 policiais estavam abrigados. Após horas, a multidão formou um corredor e permitiu a saída da polícia do local.

Sobe para 49 o número de mortos em protestos no Egito

A véspera do terceiro aniversário da revolução do Egito, que derrubou o ditador Hosni Mubarak em 2011, é marcada por uma onda de violência, que já deixou 49 mortos, 250 feridos e mais de 1 mil detidos neste final de semana, em confrontos entre a polícia, opositores e adeptos do presidente Mohamed Morsi, deposto em um golpe militar em julho do ano passado.

Em confrontos entre a polícia e membros da Irmandade Muçulmana, 18 pessoas foram mortas no Cairo. A praça Tahrir teve a segurança reforçada, mas os confrontos seguiram pelas ruas ao redor e em outras cidades pelo país.

Protestos na Tailândia deixam um morto e cinco feridos

Uma pessoa morreu e pelo menos outras cinco ficaram feridas em meio a confrontos entre facções políticas rivais na capital da Tailândia neste final de semana, quando manifestantes bloquearam colégios eleitorais em uma tentativa de interromper a votação antecipada para as eleições nacionais, marcadas para 2 de fevereiro.

Suthin Taratin foi morto a tiros enquanto tentava dissuadir eleitores em um templo budista no subúrbio oriental de Bangcoc. A polícia informou que mais cinco pessoas foram feridas.

Confrontos matam 25 pessoas no Egito

Um funcionário do Ministério da Saúde do Egito informou que 25 pessoas foram mortas durante confrontos entre forças de segurança e manifestantes anti-governamentais em todo o país neste sábado (25), quando egípcios celebravam o terceiro aniversário do levante que derrubou o líder Hosni Mubarak e deu início à Primavera Árabe.

Acidente mata 4 oficiais da Guarda Costeira russa

Quatro oficiais da Guarda Costeira russa morreram neste sábado e seis outros continuam desaparecidos após o barco em que estavam ter virado durante uma tempestade em alto mar, numa região próxima ao Japão.

A principal agência de investigação da Rússia informou que o incidente ocorreu após o grupo de oficiais sair para inspecionar uma embarcação pesqueira detida perto da ilha de Kunashir, que teria praticado pesca ilegal em águas territoriais russas.

Os corpos de quatro vítimas foram localizados após o acidente e as buscas pelos desaparecidos continuam em andamento.

França nega que Hollande vá anunciar separação

O porta-voz do governo da França negou neste sábado que o presidente François Hollande vá anunciar a separação de Valérie Trierweiller.

O anúncio foi feito após o Le Journal du Dimanche publicar em seu site uma matéria afirmando que o casal anunciaria o término do relacionamento hoje. A publicação francesa não cita a fonte da informação.

No entanto, o porta-voz do palácio disse que o "rumor não é verdadeiro" e que o governo não tem planos de emitir um comunicado.

Tradutor dos EUA e cineasta egípcio são presos no Cairo

Um tradutor norte-americano e um cineasta egípcio foram detidos no Cairo há três dias e são mantidos em um local não revelado, afirmou neste sábado o advogado deles, Ahmed Hassan.

O tradutor Jeremy Hodge, de 26 anos, e o cineasta Hossam Eddin el-Meneai, de 36, foram presos na noite de quarta-feira no apartamento que dividem no bairro de Dokki, na capital egípcia, disse Hassan. Segundo o advogado, em um primeiro momento, a delegacia de polícia local reconheceu a prisão, mas depois negou que os dois estivessem sob sua custódia. Hassan diz que não foi revelado o motivo da detenção.

Grupo se responsabiliza por atentados no Egito

Um grupo inspirado pela organização fundamentalista islâmica Al-Qaeda reivindicou neste sábado a autoria de quatro ataques à bomba que mataram seis pessoas ontem no Cairo, a capital egípcia. Os atentados tinham policiais como alvo.

Em comunicado divulgado na internet, o grupo Ansar Beit al-Maqdis, ou Partidários de Jerusalém, também orientou muçulmanos a se manterem afastados de instalações da polícia.

Egito: Explosões e confrontos matam pelo menos 20

Uma série de ataques a bomba no Cairo deixou pelo menos seis mortos nesta sexta-feira e, semanas antes do terceiro aniversário da revolução que derrubou o ditador Hosni Mubarak, reacendeu temores de que insurgências islâmicas ganhem espaço no país. Horas depois das explosões, confrontos entre forças de segurança e membros da Irmandade Muçulmana, acusada de ser responsável pelos ataques, causaram mais 14 mortes em outras partes do país. O ministério da Saúde afirmou que 76 pessoas ficaram feridas em razão dos distúrbios.

Síria: Governo e rebeldes se reunirão amanhã

Depois de um dia em que as primeiras negociações frente a frente entre os representantes do governo síria e dos rebeldes que tentam depor o presidente Bashar Assad, em Genebra, previstas para ocorrer hoje, foram canceladas, o mediador internacional para a crise no país árabe, Lakhdar Brahimi, garantiu que as partes se encontrarão "na mesma sala" amanhã.

Páginas