current time

sábado, 25 de Março, 2017 - 04h39

website utilities

Protestos

Quatro mil manifestantes estão na Avenida Paulista

A Polícia Militar estima que 4 mil manifestantes já estavam na Avenida Paulista, entre a Consolação e o Paraíso, às 13h45 desta quinta-feira, 11. Segundo a PM, 150 policiais acompanham o protesto, que teve concentração no vão livre no Masp.

Os trabalhadores ocupavam totalmente os dois sentidos da Paulista, onde as centrais sindicais criticam o aumento das taxas de juros e reforçam pautas do Dia Nacional de Lutas. A previsão era de que os manifestantes seguissem para a Praça Ramos de Azevedo por volta das 14h.

Correios enfrentam ausência de 4% do efetivo no Dia Nacional de Luta

Os Correios informaram hoje (11) que estão adotando todas as providências para garantir a entrega e o recebimento de correspondências de seus clientes onde estejam ocorrendo paralisações, por causa do Dia Nacional de Luta. Segundo comunicado da empresa, foi registrada na manhã de hoje a ausência de 4% do seu efetivo de 120 mil trabalhadores e as agências funcionam normalmente.

Rodovias da Baixada Santista são liberadas após 6 horas

No Guarujá, depois de seis horas de interdição, as principais rodovias que cortam a Baixada Santista foram liberadas pelos manifestantes. Perto do meio-dia, os sindicalistas acabaram com o bloqueio que impedia o tráfego nas duas pistas da Rodovia Cônego Domênico Rangoni, liberando o acesso de caminhões e carretas na região.

A rodovia Anchieta, que foi ocupada pelos protestos desta quinta-feira, 11, "Dia Nacional de Luta", também já está desocupada.

Após protesto, três rodovias paulistas são liberadas

Três rodovias paulistas (Anchieta, Cônego Domênico Rangoni e Miguel Melhado de Campos) interditadas na manhã de hoje (11) por manifestantes que participam do Dia Nacional de Lutas, convocado pelas centrais sindicais, já foram liberadas, segundo a Polícia Rodoviária Estadual.

Liminar proíbe bloqueio de estradas federais em São Paulo

A Advocacia–Geral da União (AGU) obteve uma decisão liminar da Justiça Federal em São Paulo que proíbe a União Geral dos Trabalhadores (UGT) e a Força Sindical de interromperem o tráfego nas rodovias federais do estado durante o movimento intitulado Greve Geral. A liminar tem validade de 15 dias e, em caso de descumprimento, está prevista multa de R$ 100 mil por hora.

Rodovias paranaenses são paralisadas por manifestantes nesta quinta-feira

A Força Sindical, do Paraná, e outras centrais realizam uma mobilização, hoje (11), em todo o estado exigindo a aprovação da pauta trabalhista. As manifestações fazem parte do Dia Nacional de Luta, com greves e mobilizações em defesa da democracia e dos direitos dos trabalhadores.O objetivo é exigir dos poderes Executivo e Legislativo a aprovação das reivindicações.

Rodovias são liberadas no entorno de Salvador

Os bloqueios feitos por manifestantes nas rodovias em torno de Salvador desde as 5 horas foram desfeitos no fim da manhã desta quinta-feira, informaram as Polícias Rodoviárias Federal e Estadual. Pouco antes das 11 horas, a BA-099, que liga a capital ao litoral norte, foi liberada.

Manifestação no sul fluminense causa engarrafamento na Via Dutra

Uma manifestação dentro da cidade de Porto Real, no sul fluminense, provocou engarrafamento na Rodovia Presidente Dutra (BR-116) na manhã de hoje (11). Manifestantes fecharam o acesso ao distrito industrial do município e isso gerou reflexos no trânsito da rodovia, que é a principal via de ligação entre as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo.

De acordo com a Concessionária Nova Dutra, que administra a rodovia, o engarrafamento chegou a 1 quilômetro (km), na entrada de Porto Real, sentido São Paulo.

Profissionais de saúde fazem ato em São Paulo em defesa de reajuste salarial e redução da jornada

Profissionais de saúde fizeram um ato hoje (11) em frente à Secretaria Estadual de Saúde, para reivindicar pautas específicas do setor no Dia Nacional de Luta, convocado pelas centrais sindicais. A mobilização teve início por volta das 10h e seguiu até as 11h40, quando parte dos cerca de 200 manifestantes, segundo estimativa do Sindicato dos Trabalhadores Públicos da Saúde em São Paulo (Sinedsaúde), seguiu para a Avenida Paulista, onde ocorre um ato unificado de todas as organizações que fazem, desde o início da manhã, atividades em diferentes locais da cidade.

Secretário da Força reconhece movimento enfraquecido

O secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna, afirmou, há pouco, que a central está satisfeita com as manifestações desta quinta-feira, 11, no chamado Dia Nacional de Luta. Contudo, o sindicalista reconheceu ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, que a ausência de categorias de peso, como motoristas de ônibus e metroviários, que não pararam suas atividades na capital paulistana, enfraqueceu o movimento.

Manifestações em Minas deixam trânsito congestionado

Manifestantes e sindicatos saíram às ruas hoje (11) em várias cidades de Minas Gerais. De acordo com a Central Sindical e Popular (Conlutas) vários setores, como o de metalurgia, de construção civil e o rodoviário estão parcialmente paralisados em cidades do interior do estado. Centenas de pessoas ocuparam a Praça Sete, no centro de Belo Horizonte, pela manhã, e percorrem ruas do entorno, deixando o trânsito congestionado na região.

MST fecha rodovias e ocupa pedágio no interior de SP

Integrantes do Movimento dos Sem-Terra (MST) e trabalhadores de sindicatos ligados à Central Única dos Trabalhadores (CUT) bloqueavam a rodovia Marechal Rondon na manhã desta quinta-feira, em Andradina, no oeste paulista. O grupo, com cerca de 150 pessoas, seguida pela rodovia em direção à cidade. Havia congestionamento no local.

Páginas