current time

segunda-feira, 27 de Março, 2017 - 03h44

website utilities

Protestos

MST: próximo passo será a convocação de greve geral

O Coordenador do MST em Pernambuco, Jaime Amorim, avalia que a mobilização do Dia Nacional de Luta é uma preparação para uma greve geral no País. "A pauta dos trabalhadores e da sociedade para que o Brasil avance e dê um salto de qualidade está nas ruas", afirmou. "Dependendo dos efeitos dessa mobilização, o próximo passo poderá ser parar o País".

Auditores fiscais da Receita participarão de protestos

Os auditores fiscais da Receita Federal participarão das manifestações programadas para esta quinta-feira, 11, em São Paulo e em Brasília. No entanto, não devem cruzar os braços nos portos e aeroportos do País, embora não descartem manifestações pontuais. Segundo o Sindifisco Nacional, duas caravanas de auditores fiscais estarão nas passeatas programadas para sair às 12 horas do Museu de Arte de São Paulo (MASP) e às 15 horas do Museu da República, em Brasília.

Em protestos, ônibus e metrô param em Belo Horizonte

Ao contrário do que haviam prometido, os rodoviários cruzaram os braços e deixaram sem ônibus os passageiros que tentaram embarcar em algumas das principais estações de Belo Horizonte, na manhã desta quinta-feira, 11. Metroviários também aderiram ao Dia Nacional de Lutas, ato organizado por centrais sindicais. Há registros de protestos em ao menos seis Estados.

Em Campos, no norte fluminense, manifestantes já se concentram para protesto

Representantes do movimento sindical já estão concentrados na Praça São Salvador, no centro de Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, para uma manifestação prevista para as 15h de hoje. Segundo o vice–presidente do Sindicato dos Bancários de Campos, Eder Reis, cerca de 100 pessoas estão neste momento em frente à agência do Banco do Brasil, na praça.

“Deste ato das 15h participarão os sindicatos, as centrais sindicais, o movimento dos estudantes aqui de Campos e toda a sociedade, que vão mostrar suas reivindicações”, disse Eder.

Centrais sindicais se concentram na Esplanada dos Ministérios

As centrais sindicais farão, hoje (11), manifestação na Esplanada dos Ministérios para marcar o Dia Nacional de Lutas. O protesto tem dois pontos principais de reivindicações: as liberdades democráticas e, também, os direitos dos trabalhadores. Segundo o presidente da Força Sindical, Carlos Alves, a marcha pretende reunir mais de duas mil pessoas.

Ele disse que as reivindicações fazem parte da pauta do 7ª Marcha a Brasília, que aconteceu em 6 de março e reuniu cerca de 50 mil trabalhadores de seis centrais sindicais e representantes de diversos movimentos sociais.

Motoboys fazem protesto pelas ruas da capital paulista

Cerca de 600 motoboys, segundo a Polícia Militar, fazem neste momento um protesto pelas ruas da capital paulista. A categoria, filiada à União Geral dos Trabalhadores (UGT), participa do Dia Nacional de Luta convocado pelas centrais sindicais. Os motoboys saíram em comboio, por volta das 10h, da Avenida Dr. Eurico Rangel, no Brooklin Novo, na zona sul.

Manifestações bloqueiam pelo menos 35 rodovias

As manifestações em torno do Dia Nacional de Luta, convocadas pelas centrais sindicais nesta quinta-feira, 11, já atingiam, por volta das 10h30, pelo menos 11 Estados do País. Os maiores problemas foram causados pelos bloqueios realizados em cerca de 35 rodovias federais e estaduais. Uma das principais do País, a Presidente Dutra, que faz a ligação entre São Paulo e Rio de Janeiro, ficou bloqueada boa parte da manhã, nos dois sentidos, na altura da cidade de São José dos Campos (SP).

Manifestantes caminham em direção à Avenida Paulista

Cerca de 200 pessoas já se aglomeram no vão livre do Masp e interditam uma faixa da Avenida Paulista, no sentido Consolação, na região central de São Paulo. Outros grupos que protestam pela cidade seguem em direção à avenida, de onde os manifestantes devem sair para a Praça Ramos de Azevedo na tarde desta quinta-feira, 11.

Petroleiros fazem paralisação na Baixada Fluminense

Petroleiros paralisaram serviços de manutenção e bombeio na Refinaria Duque de Caxias (Reduc), na Baixada Fluminense, às 7 horas. Trezentos e vinte e cinco trabalhadores, das áreas operacional e administrativa, se reuniram em assembleia na porta do complexo e decidiram não entrar.

MST ocupa sede do Incra em Brasília

Um grupo de cerca de 300 pessoas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-terra (MST) e de outras organizações do campo ocupou na manhã desta quinta-feira, 11, o andar térreo e o rol do prédio-sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Brasília. Eles protestam contra a paralisação de políticas de reforma agrária no País.

Centrais sindicais bloqueiam Porto de Suape

Debaixo de chuva, às quatro horas da manhã desta quinta-feira, 11, trabalhadores de três centrais sindicais começaram a bloquear os três acessos do complexo industrial e portuário de Suape, no município de Ipojuca, a 55 km do Recife. Nenhum veículo nem ônibus que transportam trabalhadores puderam entrar no complexo, onde trabalham 75 mil pessoas - 25 mil em 105 empresas em operação e 50 mil em 50 empresas em construção.

Protestos fecham rodovias federais e estaduais na Bahia

As mobilizações em torno do Dia Nacional de Luta na Bahia estão causando diversos bloqueios em rodovias federais e estaduais, nesta quinta-feira, 11. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a mais movimentada estrada baiana, a BR-324, está bloqueada desde as 5 horas em dois pontos, na entrada do município de Simões Filho, na região metropolitana de Salvador, e na entrada de Feira de Santana, segundo maior município do Estado.

Páginas