current time

sábado, 25 de Março, 2017 - 22h30

website utilities

Sistema promete gerar eletricidade a partir dos batimentos cardíacos

Foto: Stephen Poff / Flickr

Foto: Stephen Poff / Flickr

O sol, o vento e a água nos ajudam a produzir energia elétrica, o que é indispensável para a vida do homem moderno. Agora, cientistas da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, apresentam mais uma alternativa para a geração de eletricidade: o seu coração.

Os pesquisadores revelaram ao New Scientist que estão desenvolvendo um sistema de geração de energia eléctrica utilizando materiais pizeoelétricos - que geram eletricidade de acordo com a pressão que é aplicada nas camadas de elétrons - fazendo, assim, com que o próprio batimento cardíaco consiga gerar energia suficiente para carregar um marca-passo, por exemplo. 

Nos testes, os cientistas conseguiram energia suficiente para manter as baterias carregadas - cerca de 0,2 microwatts por centímetro quadrato - facilitando a vida dos pacientes que necessitam de implantes eletrônicos, por exemplo. 

E como funciona?

De acordo com a publicação, os cientistas utilizam um material cerâmico que apresenta propriedades piezoelétricas, chamadas de titano-zirconato-de-chumbo. Este material é aplicado sobre uma base de silicone flexível, no formato ideal para ser conectado ao órgão que seria utilizado. 

Todo o processo é conectado a uma bateria elétrica e já foi testado em corações, pulmões e diafragmas de alguns animais. 

Mesmo com resultados positivos, os testes com corações humanos ainda poderão demorar para serem feitos. Os cientistas afirmam que, antes de qualquer homologação do projecto, é preciso continuar com os experimentos do sistema piezeléctrico para saber se é possível manter os implantes em funcionamento durante muitos anos, sem causar perigos para a saúde dos pacientes. 

Ficou curioso para ver o sistema na prática? Assista o vídeo abaixo e confira. Mas, um aviso: as imagens podem ser um pouco chocantes para quem tem o estômago fraco.